Diesel S10 - menos poluentes em brutos mais antigos
3 vilões do consumo de combustível no caminhão
29/10/2015

O combustível responde por cerca de metade do custo de operação do caminhão. Mas nem todo mundo leva a direção econômica a sério. Muita gente não faz a associação direta entre forma de dirigir e maior lucro no fim do mês. Para ajudar a quantificar a possível economia, elaboramos essa lista com alguns dos grandes vilões do consumo. Existem muitas outras maneiras de economizar, mas evitar estas aqui já garante um lucro maior no fim do mês.

1 – Rodar com pneus fora da calibragem correta

Não calibrar regularmente os pneus faz com que eles fique mais aderente ao chão, é quase como andar levemente freando. Aí o motor precisa trabalhar com mais força para descolar o veículo e se usa mais força, gasta mais combustível. Especialistas afirmam que o consumo aumenta entre 20 e 25% .

Traduzindo em números*

Vamos supor que um motorista treinado faça 3,3km/l de média. Com os pneus murchos esse rendimento pode cair 20%, ou seja, vai para 2,64km/l. Para percorrer 5 mil quilômetros a 3,3km/l ele gastará 1.515 litros de diesel. A 2,64km/l serão 1.894 litros de diesel. Com o diesel a R$ 2,60/l, a diferença em 5mil quilômetros é de 379 litros, ou seja, R$ 985,00.

Se em um ano esse caminhão percorrer 100 mil km, a diferença chega a R$ 19.700,00!

2 – Rodar com excesso de peso

Imagine que você vai caminhar por 5 quilômetros. Com certeza irá gastar uma quantidade X de energia do seu corpo pra fazer o trajeto. Agora imagine que você vai fazer os mesmos 5 quilômetros carregando uma mochila de 2 quilos nas costas. Ainda é possível fazer, seu corpo está preparado para isso, mas vai gastar mais calorias. Agora imagine que a mochila pesa 50 quilos. Você pode até fazer, mas seu corpo não está preparado, então além de possivelmente te causar dores, ainda vai exigir muito mais energia do seu corpo. O mesmo vale para o caminhão. Segundo o Departamento de Eficiência Energética dos EUA, cada 40 quilos extras impactam em 2% de aumento no consumo de combustível.

Traduzindo em números*

Consideremos um caminhão trucado com capacidade para 23 toneladas com um motorista capaz de fazer 3 km/l. Caso ele rode com 400kg de excesso, sua eficiência cairá 20%, caso rode com uma tonelada extra, pode ver sua eficiência cair até 50%, ou seja, fará 1,5 km/l.

Supondo que ele viaje mil quilômetros com a carga extra, ao invés de gastar 333 litros de diesel, gastará 666 litros. Com o diesel a R$ 2,60, serão R$ 866 a mais de combustível. Além, é claro, do risco de levar uma multa.

3 – Dirigir a altas velocidades

São muitos os motoristas que aceleram na estrada e não ligam muito pro limite de velocidade estabelecido, mas se a segurança não barra essa atitude, talvez o bolso barre. Os veículos têm uma taxa ótima de aproveitamento do combustível entre 40 e 70km/h, acima disso ele começa a gastar mais. Agora a partir de 88 km/h esse consumo cresce muito, em média 1% para cada 1km/h a mais. Ou seja, se você subir a velocidade para 100km/l, está gastando 12% a mais de combustível para percorrer a mesma distância.

Traduzindo em números*

Vamos considerar um caminhão que sai de Santa Cruz do Rio Pardo/SP e roda os 300 quilômetros de extensão da Castelo Branco em direção a São Paulo, uma rodovia boa que permite desenvolver uma boa velocidade. Se o motorista for experiente e vier no limite legal da velocidade, 90km/h, vamos supor que faça 2,8 km/l. Com isso gastará 107 litros de diesel. Com o litro a R$ 2,60, serão R$ 278.

Agora caso ele esteja com pressa e resolva subir sua velocidade para 100km/h, aí gastará 119 L e R$ 310. Caso vá a 120km/h, serão 153 L e R$398 de combustível. R$ 120 a mais de combustível em apenas 1 viagem. Caso faça 5 viagens dessa por semana, serão R$ 600 a mais na semana. Em quatro semanas serão R$ 2.400. Em um ano, R$ 28.800.

Não se esqueça de também trocar os filtros de ar e combustível na hora certa e de balancear e alinhar o veículo a cada 15 mil quilômetros.

Faça o teste. Junte todos os seus comprovantes de combustível em um mês, no mês seguinte dirija pensando sempre na economia e depois compare o gasto nos dois meses. Mais eficiência no consumo é mais lucro no bolso e de quebra um ar mais puro para se respirar.

* As contas foram feitas com valores médios. Os números podem variar de acordo com tipo de caminhão, terreno percorrido, habilidade do motorista, valor do diesel e muitos outros fatores.

Fontes: Sofit4 e US Department of Energy

Por Paula Toco

Posts Relacionados

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
Documento sem título