Caminhão movido a Etanol
Caminhão movido a Etanol dá certo?
17/05/2016

São diversas as iniciativas que buscam soluções menos poluentes para o transporte no mundo. Desde 2007 a Scania trabalha em projetos de veículos para passageiros e cargas que utilizam o etanol, que é bem menos poluente que o diesel. Agora porém a empresa anuncia a viabilidade comercial do caminhão movido a etanol. Em parceria com a Clariant, empresa de produtos químicos, a montadora completa um ano de uso desses caminhões.

Caminhão movido a Etanol

Caminhão movido a Etanol

Em meados de 2015, a Clariant adquiriu três caminhões da Scania, modelo P 270 4×2, movidos a etanol – os primeiros comercializados pela Scania na América Latina. Os Ecotrucks, como são chamados, realizam o carregamento de isotanques, com capacidade para 25 mil litros de produtos químicos, levando-os até a frota rodoviária de caminhões que parte para as entregas nos clientes da empresa.

Os três Scania P 270 trabalham 24 horas, divididos em quatro turnos nos sete dias da semana. O transporte de produtos químicos ocorre dentro da unidade da Clariant em Suzano, interior de São Paulo. Após cerca de um ano desde sua implantação, segundo a montadora, os Ecotrucks confirmaram a redução de aproximadamente 90% nas emissões de CO2, em comparação com os motores a diesel utilizados anteriormente.

“A Clariant vem fazendo história na América Latina com esta operação inédita, que vem reconhecendo o potencial do caminhão movido a etanol no dia a dia. O exemplo da Clariant está levando ao interesse de outras empresas, que já consultam a Scania sobre esta solução”, diz Celso Mendonça, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Scania no Brasil. “A Scania prima pela sustentabilidade. Por isso, acredita em uma matriz energética mista, com o uso de diversas fontes que possibilitem economia de combustível e redução de CO2. O caminhão a etanol é uma solução para empresas comprometidas em diminuir os impactos ambientais de suas operações de transporte. É uma opção 100% viável.”

O etanol combustível utilizado pelos caminhões da Scania possuem em sua composição o aditivo Master Batch ED 95, fabricado pela Clariant no Brasil. A produção local foi fundamental para a viabilidade do projeto, que gerou uma otimização de custos e de logística. O aditivo permite que motores desenhados para consumir diesel utilizem etanol hidratado, ajustando as características do combustível às necessidades do motor para obter um bom funcionamento do caminhão movido a etanol.

Caminhão movido a Etanol

Caminhão é fruto da parceria da Scania com a Clariant

Como segunda etapa deste projeto, a Clariant passou a utilizar, como parte do combustível para movimentar os Ecotrucks, o etanol de segunda geração fabricado a partir de bagaço de cana com a inovadora tecnologia sunliquid®. “Adicionar valor com a sustentabilidade é um dos pilares estratégicos da Clariant. A iniciativa da empresa com o projeto Ecotruck apoia o cumprimento das metas ambientais e reforça nossa abordagem de sustentabilidade, inclusive comprovando os resultados positivos das soluções que oferecemos ao mercado de biocombustível, com destaque para a inovadora tecnologia sunliquid®”, afirma Paulo Itapura, Gerente de Sustentabilidade da Clariant para a América Latina.

Testes de desempenho comprovam performance da tecnologia sunliquid® 

A tecnologia sunliquid® representa um processo biotecnológico inovador para a fabricação de etanol celulósico a partir de resíduos agrícolas, como palha de trigo e milho ou bagaço e palha da cana.

Desde julho de 2012, a Clariant tem operado uma planta pré-comercial em Straubing, na Alemanha, que produz até 1.000 toneladas de etanol celulósico a partir de cerca de 4.500 toneladas de matérias-primas. Nesta unidade, foram processados mais de 40 contêineres de resíduos de cana-de-açúcar do Brasil, gerando parte do combustível que está abastecendo os Ecotrucks na fábrica de Suzano. “Concluímos diversos testes e obtivemos a validação técnica e econômica da tecnologia sunliquid®, que já está disponível para comercialização no Brasil. Confirmamos, mais uma vez, que a produção de enzimas na própria planta, de forma integrada ao processo e específicas para resíduos de cana-de-açúcar, representa o melhor custo competitivo”, conclui. A tecnologia sunliquid® foi vencedora do Prêmio Inovação 2015 para Clima e Meio Ambiente, na Alemanha.

Adaptado de Assessoria Scania

Posts Relacionados

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS