Nova resolução aumenta segurança na operação de caçambas
Nova resolução aumenta segurança na operação de caçambas
19/03/2017

Entrou em vigor em janeiro deste ano uma nova resolução do Contran. É a de número 563, que trata de segurança na operação de caminhões basculantes. O objetivo é reduzir o risco de acidentes com o caminhão trafegando com a caçamba erguida. Para tanto, a norma do Conselho Nacional de Trânsito define três dispositivos de segurança com foco na tomada de força. Esse componente está acoplado ao câmbio e fornece potência para a bomba hidráulica girar e bascular a caçamba. A medida prevê o uso de dispositivos, primário, secundário e terciário.  

 

O acionamento só será feito a partir de dois comandos ou de um comando de dois estágios.

Dispositivo de segurança impede o acionamento involuntário da tomada de força

O dispositivo de segurança primário, que impede o acionamento da tomada de força de forma involuntária, por exemplo, esbarrando no botão. O acionamento só será feito a partir de dois comandos ou de um comando de dois estágios. O dispositivo de secundário é um aviso visual e sonoro para alertar o operador sobre o acionamento da tomada de força. O aviso visual deve ficar na altura do painel, bem no campo de visão do operador. Já o dispositivo de segurança terciário é um sistema eletrônico de controle do acionamento da tomada de força que limita a velocidade do veículo a 10 km/h se a tomada de força estiver ligada.

Escolha 2 entre os 3 dispositivos de segurança

Os dois primeiros dispositivos são mais simples de instalar do que o terciário. Este, mais complexo, deve vir de fábrica preparado para ser habilitado na implementadora. Não é obrigatório usar os três ao mesmo tempo. Dois já bastam. A resolução fala em Tipo A, usando os dispositivos primário e secundário, ou tipo B, com os dispositivos primário e terciário.

O fato é que a segurança, agora, é bem maior, segundo especialistas ouvidos pelo Pé na Estrada. “É um recurso para evitar que o operador acione a tomada de força desavisadamente e provoque um acidente muito comum: o atropelamento de passarelas”, diz Rubem Melo Penteado, da TRS Engenharia. “Com certeza a gente vai ter uma condição operacional muito mais segura”, afirma Fábio Soave, Gerente de Engenharia de Produto da Rossetti.

Todos os veículos basculantes, independente do ano fabricação, precisarão receber pelo menos dois dos três dispositivos de segurança previstos na resolução 563 do Contran

Dispositivos ajudam, mas ação do motorista é fundamental para segurança

Ação do motorista é fundamental para segurança

O alerta sonoro é um apito constante que cessa somente após a tomada de força ser desligada. Por ser incômodo, ele cumpre bem a missão de avisar o motorista do perigo. Mas de acordo com os nossos entrevistados, há relatos de operadores de caçamba que preferem desligar o aviso sonoro. “Isso não pode ser feito nunca, mas acontece”, lamenta Rubem. Fábio concorda e completa com uma observação importante: além de não desativar os sistemas de segurança, o operador precisa é ficar de olho na manutenção deles. “Os dispositivos ajudam, mas ação do motorista é fundamental para segurança”, diz o engenheiro da Rossetti.

Fiscalização a partir de 1º de janeiro de 2018

Todos os veículos basculantes, independentemente do ano fabricação, precisarão receber pelo menos dois dos três dispositivos de segurança previstos na resolução 563 do Contran. A comprovação será na inspeção para obtenção do CSV – Certificado de Segurança Veicular. A exigência do CSV foi adiada para 1º de janeiro de 2018, porque o sistema de controle SIS-CSV do Denatran/Serpro precisa contemplar essa exigência para basculantes. “O correto é ir instalando desde já”, alerta o engenheiro Rubem Melo Penteado. Kits com os dispositivos já estão disponíveis no mercado.

Por Jaime Alves

Posts Relacionados

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
Documento sem título