acidente na estrada
O que fazer ao presenciar um acidente na estrada?
25/04/2017

Quem nunca se deparou com um acidente na estrada? Ao longo dos anos, as rodovias têm se tornado cada vez mais perigosas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 2009 e 2013 o número de acidentes de transito no país deu um salto de 19 por 100 mil habitantes para 23,4 por 100 mil habitantes, o maior registro na América do Sul. O mesmo estudo mostra também que somente em 2013, mais de 41 mil pessoas morreram nas estradas brasileiras, sendo a colisão frontal o tipo mais letal de acidente.

No meio disso tudo, é comum se deparar com a falta de preparo dos motoristas em situações de estresse ao presenciar um acidente na estrada. Muitas pessoas – seja para ajudar ou apenas por curiosidade – costumam desacelerar e até mesmo parar o carro quando se deparam com uma ocorrência. Mas quais são as recomendações para quem presencia um acidente na estrada? O Pé na Estrada conversou com alguns especialistas sobre o assunto.

acidente na estrada

Devo parar?

Segundo Nivaldo Bautz, engenheiro de Saúde e Segurança do Trabalho da CART, o motorista só deve parar na rodovia quando encontrar um local seguro e que não interfira em sua própria segurança. “Ao parar, evite ficar dentro do veículo e, caso seja necessário permanecer, sempre use o cinto de segurança. Jamais dê as costas para o fluxo de veículo e nem permaneça entre o carro e a pista”, ele adverte. Na rodovia ainda existe o risco do carro ser atingido por outros automóveis, por isso Bautz aconselha que a velocidade seja diminuída gradativamente e que o pisca-alerta seja ligado.

Depois disso, recomenda-se que o serviço de resgate da rodovia seja acionado. A CCR AutoBAN atende no telefone 0800 055 5550. Já a CART faz seu atendimento pelo número 0800 773 0090.

Caso a pessoa não saiba o número de emergência da rodovia em que está trafegando, o recomendado é acionar o serviço de atendimento pré-hospitalar, que no Brasil é oferecido pelo SAMU (192) e Corpo de Bombeiros (193).

Assim que o contato for feito, a pessoa pode, caso haja necessidade, sinalizar o local do acidente, com triângulo, faróis e até galhos de árvore, para orientar os motoristas.

Acidentes com vítimas

É importante destacar que, caso haja vítimas, não se deve movimentá-las, tocá-las ou dar algo para comer e beber. “Essas ações podem agravar ferimentos internos ou externos da vítima. Caso a vítima esteja consciente, deve-se conversar com a pessoa, acalmá-la e informar que o socorro está a caminho”, completa Bautz.

Carga perigosa

Em caso de cargas perigosas, os riscos são ainda maiores. De acordo com João Moacir da Silva, coordenador de tráfego da CCR AutoBAN, existem recomendações específicas para esse tipo de acidente na estrada. Elas são:

  • Nunca se aproxime do veículo;
  • Tente, se possível e de forma segura, identificar o produto envolvido;
  • Informe a concessionária que administra a rodovia;
  • Evite contato físico com qualquer líquido derramado, vapor ou poeira;
  • Fique sempre de costas para o vento. É importante alertar outras pessoas a fazer o mesmo;
  • Em caso de suspeita ou contaminação procure socorro médico imediatamente; considere que suas roupas também podem estar contaminadas.

Ocorrência em andamento

É comum que muitos motoristas ao se depararem com um acidente na estrada, desacelerem seus veículos ou até mesmo os parem por curiosidade. É importante oferecer ajuda quando necessário – inclusive, essa ação pode até mesmo salvar vidas. Entretanto, se os envolvidos no acidente já estão sendo atendidos, o recomendado é que o motorista não pare e mantenha a velocidade, a menos que seja necessário diminuí-la, além de redobrar a atenção à movimentação de veículos.

O coordenador de tráfego da CCR explica que parar para observar uma ocorrência ou simplesmente dirigir devagar pode reter o tráfego, ocasionando um novo acidente, até mesmo mais grave que o primeiro, em função das experiências obtidas com colisões traseiras. Estas totalizam 22% das colisões em acidentes de trânsito, de acordo com o Relatório de Investigação de Acidentes em São Paulo da CET.

E você, o que faz quando se depara com um acidente do trecho?

 

Por Pietra Alcântara

Posts Relacionados

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
Documento sem título