diferenças entre caminhoneiros
8 diferenças entre motoristas autônomos e empregados
01/03/2016

Pela lógica, motoristas autônomos e empregados deveriam ter perfis bem parecidos, até porque, além de ser a mesma profissão, muitos autônomos já foram empregados e muitos empregados já foram autônomos. Mas o estudo Perfil do Caminhoneiro 2016, feito pela CNT, mostra que podem haver grandes diferenças entre os dois grupos.

1 – Escolaridade – Empregados 1 x 0 Autônomos

Ainda é grande o número de caminhoneiros com pouco estudo. Esse número é ainda maior no grupo dos autônomos. Entre os que chegaram ao Ensino            Médio, o número é maior dentre os empregados. O problema do pouco estudo é facilidade com que o motorista pode ser enrolado por outros profissionais.

 

 

 

 

2 – Renda Mensal – Empregados 1 x 1 Autônomos

Quando o assunto é remuneração, a situação está melhor para o motorista autônomo. Aqui falamos em renda, não faturamento, pois grande parte do faturamento do autônomo vai no próprio caminhão, então aqui contamos o que ele leva para casa no fim do mês. Segundo o estudo, os empregados têm uma média salarial de R$ 3.381,59, já quem dirige o próprio veículo tem uma renda média de R$ 4.113,31.

 

 


 

3 – Idade do veículo – Empregados 2 x 1 Autônomo

Isso é algo que todo mundo já sabe, o autônomo tem muito mais dificuldade de trocar de caminhão que uma empresa e com isso acaba dirigindo veículos        bem mais velhos. A média de idade dos caminhões dirigidos pelos empregados é de 7,5 anos, enquanto para os autônomos a média é de 16,9 anos.

 

 

 

 

 


4 – Satisfação com a profissão – Empregado 3 x 1 Autônomo

As preocupações com as contas do caminhão, com preço do combustível e tudo que envolve administrar um negócio parece que afetam a qualidade de vida do motorista autônomo e sua visão sobre a profissão (reveja dicas de como lucrar mais aqui), tanto é que 5,3% deles não veem nada de positivo na atividade. Apenas 0,9% dos empregados têm a mesma opinião. Outra questão é que, entre os que tinham outra atividade antes de virarem caminhoneiros, muito mais autônomos dizem que a vida era melhor antes de terem caído na estrada.

 


 

5 – Saúde – Empregado 4 x 1 Autônomo

Talvez porque muitas empresas obriguem ou pela garantia de dias de descanso, o motorista empregado cuida melhor da saúde. Ele vai mais ao médico por     prevenção, está mais magro e pratica mais exercícios.

 

 

 

 

 

 

6 – Horas trabalhadas – Empregado 4 x 2 Autônomo

Embora exista menos controle da jornada do motorista autônomo, ele é mais livre para fazer seus horários, o que pode resultar em menos horas trabalhadas por dia. Segundo a CNT, enquanto o autônomo roda 11,2 horas/dia, o empregado roda 11,5 horas. Além disso, o empregado trabalha mais dias por semana, são 5,9 dias, em comparação com 5,6 dias dos autônomos.

 

 

 

 

7 – Folgas por mês – Empregado 4 x 3 Autônomo

O motorista empregado passa mais dias longe de casa. Enquanto 51,3% deles afirmaram que tem até 5 dias de folga por mês apenas e 11,6% disseram não ter dia nenhum, somente 42,9% e 10% dos autônomos, respectivamente, afirmaram a mesma coisa. Isso é ruim pois prejudica a convivência familiar do caminhoneiro.

 


8 – Qualidade do sono – Empregado 4 x 4 Autônomo

Talvez por dormir em seu próprio caminhão, ou pela possibilidade de escolher melhor os momentos de descanso, a qualidade do sono dos caminhoneiros autônomos é melhor que a dos empregados. Enquanto 16,7% de quem tem o próprio caminhão afirma que seu sono é ótimo, apenas 9,5% de quem trabalha para uma empresa afirma o mesmo. Por outro lado, 13,1% dos empregados classificam seu sono como Ruim ou Péssimo, mas apenas 9,8% dos autônomos responderam o mesmo.

 

 

No fim das contas, existem prós e contras tanto de ser autônomo como de ser empregado, o importante é ver o que você pode fazer para melhorar o seu dia a dia e sua qualidade de vida. A pesquisa revela ainda muitos outros dados. Se quiser vê-la por completo, clique aqui.

Por
Imagens: Pixabay     Gráficos: CNT

Posts Relacionados

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS
Documento sem título